Notícia Principal

CODEFAT aprova alteração no Regimento e inclui novos membros

Foto: Albino Oliveira - ASCOM/Ministério do Trabalho INSTRUÇÕES PARA DOWNLOAD: * Clique na imagem desejada * No canto inferior da imagem selecionada tem uma seta apontando para baixo * Clique na seta e em seguida clique em “Original” Seu download deverá começar automaticamente

O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (CODEFAT) aprovou nesta quarta-feira (30), na sede do Ministério do Trabalho, em Brasília, uma resolução que altera seu Regimento Interno, para a inclusão de novos representantes do governo e da bancada dos empregadores. As modificações atendem ao Decreto nº 9.116, assinado pelo presidente Michel Temer, de 4 de agosto de 2017.

Essa reunião foi a primeira do mandato do novo presidente do CODEFAT, Leonardo Jose Arantes, que é titular da Secretaria de Políticas Públicas de Emprego (SPPE) do Ministério do Trabalho, e de seu vice-presidente, Francisco Canindé Pegado do Nascimento, da União Geral dos Trabalhadores (UGT). “Estamos assumindo a presidência do CODEFAT com o objetivo de ajudar os Conselheiros, para conseguir sempre o melhor para o trabalhador brasileiro”, afirmou Arantes.

Da parte do governo, deixam o CODEFAT o Ministério do Desenvolvimento Agrário, já extinto, e o Ministério da Previdência, que se tornou Secretaria. Passam a integrar o Conselho o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), representado por Hébrida Verardo Moreira Fam (titular) e Raquel Rezende Abdala (suplente), e o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP), tendo Sérgio Ricardo Calderini Rosa como titular e Igor Parente Pinto como suplente.

Já os empregadores terão a participação da Confederação Nacional da Indústria (CNI), contando com Gilberto Porcello Petry (titular) e Alexandre Herculano Coelho de Souza Furlan (suplente) como membros; da Confederação Nacional do Sistema Financeiro (CONSIF), com Pedro Henrique Pessanha Rocha e Damião Cordeiro de Moraes; da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com Darci Piana e Roberto Nogueira Ferreira; e da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), representada por Roberto Lúcio Rocha Brant e Daniel Klüppel Carrara. Eles assumem em lugar dos representantes do Conselho Nacional de Saúde e do Conselho Nacional de Serviços, da Federação Nacional das Empresas de Seguros (Fenaseg) e da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), que deixam o CODEFAT.

Os novos conselheiros têm mandato até 2021. Na bancada dos trabalhadores, não houve alterações. A composição completa do Conselho pode ser conferida aqui no portal do FAT (clique aqui).

Na reunião desta quarta, os representantes do Banco do Brasil apresentaram números sobre as disponibilidades financeiras no Fundo de Investimento Financeiro de Curto Prazo específico do FAT, que teve rentabilidade de 22% em 2016, superando a taxa Selic, e alcança 8,61% em 2017.

Um representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) apresentou resultados de um workshop internacional realizado em maio, no Peru, destacando a importância da tecnologia na intermediação de empregos. Depois, foi apresentado estudo feito em parceria entre o Ministério do Trabalho e o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) sobre a intermediação de forças de trabalho no Brasil realizada por empresas privadas.

Fonte: Portal Ministério do Trabalho